Nuno Paulino, treinador do U.F.C Moitense, em entrevista ao DIÁRIO DA REGIÃO “ A questão do timing do piso sintético será fundamental para a construção do plantel para a nova época”

03/07/2015

0 comentários
Nuno Paulino, treinador do U.F.C Moitense, em entrevista ao DIÁRIO DA REGIÃO
“ A questão do timing do piso sintético será fundamental para a construção do plantel para a nova época”

O União Futebol Clube Moitense foi 5.º classificado no campeonato da 2.ª divisão distrital de futebol da AF Setúbal – época 2014/2015. Nuno Paulino, o timoneiro da nau moitense em entrevista ao DIÁRIO DA REGIÃO, faz um balanço do que foi a época desportiva que ficou um pouco aquém das expectativas iniciais e das metas traçadas que passavam por o Moitense lutar por um dos dois lugares que davam acesso à subida de divisão. Nuno Paulino vai continuar no comando técnico do Moitense esperançado em que o Campo do Juncal seja dotado do tão ambicionado piso sintético para poder construir um plantel que dê muitas alegrias a todos os moitenses na nova época desportiva.

Nuno que balanço faz da época desportiva 2014/2015?
Na minha opinião, tendo em conta todas as circunstâncias... e só quem está por dentro sabe de todas as contrariedades com que nos deparámos ao longo da época, penso que o balanço da época foi bastante positivo. O 5.º lugar final não era o que ambicionávamos, mas em termos de pontuação os 22 pontos conseguidos na 2.ª fase foram positivos.

O plantel à sua disposição foi o mais indicado?
Mudámos muito o plantel para esta época, ficámos apenas com seis jogadores da época anterior, pois achámos necessário melhorar e equilibrar o mesmo. Desses seis que ficaram um era o Chusso (g.redes) e o Valente (defesa) que quase não jogou por motivos profissionais, ou seja, o entrosamento existente era apenas de quatro jogadores, assim como não tinhamos um grupo sólido inicialmente pois os jogadores para além de não se conhecerem em campo, a relação fora do mesmo também não era a pretendida. Obviamente que com o passar do tempo o entrosamento e o conhecimento das características dos colegas foram-se ganhando, assim como a união, a amizade e o espírito de grupo.

Contrariedades surgidas ao longo da época?
Para além das condições que dispunhamos não serem as melhores como é sabido (pelado do Juncal), fomos perdendo vários jogadores principalmente do sector atacante, todos por motivos profissionais, o que acabou por nos criar grandes dificuldades. Acabámos na 2.ª volta com um grupo muito mais reduzido onde o número de jogadores que vinham aos treinos era muito curto fazendo com que não conseguissemos treinar mais que uma vez por semana durante largos meses.


O Moitense foi prejudicado pelas arbitragens?
Penso que quem foi ao Juncal ver os nossos jogos também sentiu que nos jogos mais importantes onde poderíamos ter passado para o 2º lugar ou ficar muito perto do mesmo, o Moitense foi claramente prejudicado. Nada que não estivessemos à espera e para o qual não estivessemos prevenidos. De qualquer das formas foi mais um factor a contribuir para que os jogadores fossem deixando de ir aos treinos, por sentirem que não nos iriam deixar ir mais além. Ainda para mais e tendo em conta que neste momento só existem dois clubes com pelado nas distritais, nós e o Lagameças ( o Palmelense também excepcionalmente teve esta época), e à uns anos atrás com sete ou oito equipas com pelado estas já se queixavam de serem descriminadas e da desigualdade de tratamento, é fácil de imaginar e era presumível que viesse a acontecer.
~
Nuno Paulino vai continuar no comando técnico do Moitense. Já está a preparar a nova época?
A nova época desportiva está de momento a ser muito difícil de preparar pois não é fácil definir o plantel sem ter-mos ainda uma confirmação do piso que iremos ter para jogar, mas a direcção do clube está a fazer um esforço enorme e penso que em breve iremos ter excelentes novidades para os moitenses e assim puderemos lutar com as mesmas armas ou melhores que muitos clubes da distrital.

Escolha do plantel para a época 2015/2016?
Obviamente que sabemos e conhecemos vários jogadores de qualidade que a Moita sempre teve e continua a ter, mas também sabemos que nem todos estarão interessados em jogar num pelado. Não pretendemos alterar tanto o plantel como o fizemos na época passada. À partida a nossa vontade é manter o grosso da equipa, o qual já tinha muita qualidade, e melhorar o plantel de forma qualitativa e estratégica. Temos jogadores de grande qualidade apalavrados para virem jogar para o Moitense, mas que aguardam que haja desenvolvimentos rápidamente, pois caso contrário poderão rumar a outras paragens porque não querem jogar num pelado.

A implantação de um piso sintético é  pois fundamental?
Estamos confiantes que vamos ter sintético esta época, sabendo que o mesmo poderá não estar pronto logo no início da época. Estamos a tentar recuperar os talentos da Moita porque queremos jogar também com a prata da casa e trazer com isso mais sócios ao Juncal, mas a questão do timing do sintético será fundamental para a construção do plantel para a próxima época. E claro que como não poderia deixar de ser, os objectivos a ser alcançados terão que ser ajustados em função do plantel que conseguir-mos construir. Estamos esperançados que durante este mês de Julho possa haver novidades e que ainda consiga-mos trazer os nossos talentos de volta ao Moitense e realizar uma grande época.

JOÃO FERNANDES

Sarilhos Pequenos – V Edição do Torneio de Futebol Juvenil “Paulo Regula” “ Participaram cerca de 300 jovens atletas”

12/06/2015

0 comentários
Sarilhos Pequenos – V Edição do Torneio de Futebol Juvenil “Paulo Regula”
“ Participaram cerca de 300 jovens atletas”

Organizado pelo 1º Maio F.C. Sarilhense, teve lugar no passado fim-de-semana, dias 06 e 07 de Junho de 2015, no Campo do Castanheiro em Sarilhos Pequenos, o V Torneio de Futebol Juvenil “Paulo Regula”, que contou com a presença das seguintes equipas nos diversos escalões: 1º Maio F.C. Sarilhense, Vitória de Setúbal, Playhouse Sport Academia, Geração Benfica de Setúbal, São Domingos FC, Santoantoniense FC, C.R.I, SC Vinhense, Grupo Esportivo Fabril e Estrela Futebol Clube Afonsoeirense. O Torneio contou com a presença de cerca de 300 atletas, que se fizeram acompanhar no campo do Castanheiro pelos seus pais, irmãos e outros familiares, os quais contribuíram para um excelente ambiente no torneio. O Patrono do torneio Paulo Regula, esteve presente em vários momentos do mesmo, distribuindo autógrafos, tirando várias fotografias com atletas e público presente e participando também na entrega dos troféus. As classificações por escalão foram as seguintes: Petizes (2008/2009) – 1º Playhouse Sport Academia, 2º C.R.I, 3º 1º Maio Sarilhense; Traquinas (2006/2007) – 1º Vitória de Setúbal. 2º 1º Maio Sarilhense, 3º C.R.I; Benjamins A (2004) – 1º Playhouse Sport Academia, 2º 1º Maio Sarilhense, 3º Santoantoniense FC. 4º Geração Benfica de Setúbal; Infantis B (2003) – 1º Playhouse Sport Academia. 2º São Domingos FC, 3º 1º Maio Sarilhense, 4º C.R.I; Benjamins B (2005) – 1º 1º Maio Sarilhense, 2º Vitória de Setúbal, 3º Playhouse Sport Academia, 4º C.R.I; Infantis A- 1º GD Fabril, 2º 1ºMaio Sarilhense, 3º Estrela FC Afonsoeirense, 4º SC Vinhense.

João Fernandes



Futebol Feminino – Futebol Benfica venceu a Taça de Portugal 2014/2015 “ Filipa Galvão conquistou o 8º troféu da sua carreira”

11/06/2015

0 comentários
Futebol Feminino – Futebol Benfica venceu a Taça de Portugal 2014/2015
“ Filipa Galvão conquistou o 8º troféu da sua carreira”

O Estádio do Jamor em Lisboa foi palco da Festa do Futebol, mas desta vez no Feminino. No passado sábado, dia 06 de Junho de 2015, disputou-se a final da Taça de Portugal de Futebol Feminino, a qual colocou frente-a-frente as equipas do Clube Futebol Benfica (AF Lisboa) e o Clube Albergaria (AF Aveiro), e que terminou com a vitória da equipa lisboeta por uma bola a zero. O Futebol Benfica depois da conquista do campeonato conseguiu assim a “dobradinha”. O concelho da Moita e o distrito de Setúbal estiveram representados nesta final pela internacional portuguesa Filipa Galvão, jogadora do popular “Fofó”, que conquistou o oitavo título nacional da sua carreira. A atleta natural da Moita, aos 27 anos, conta no seu palmarés com quatro títulos de campeã nacional (três ao serviço do 1º Dezembro e um ao serviço do Futebol Benfica), e quatro Taças de Portugal (três com a camisola do 1º Dezembro e uma com a do Futebol Benfica). Entretanto, o Município da Moita aprovou por unanimidade expressar uma calorosa saudação à munícipe Filipa Galvão pela conquista do título de Campeã Nacional de Futebol Feminino e pela conquista da Taça de Portugal.


João Fernandes

Futsal – Torneio do 45º Aniversário do SC Banheirense “ Beira-Mar, SC Banheirense e GDP Chão Duro foram os vencedores”

0 comentários
Futsal – Torneio do 45º Aniversário do SC Banheirense
“ Beira-Mar, SC Banheirense e GDP Chão Duro foram os vencedores”

O Torneio de Futsal comemorativo do 45º Aniversário do Sporting Clube Banheirense, realizado no Pavilhão José Afonso, em Alhos Vedros, à semelhança das edições anteriores, saldou-se uma vez mais por um enorme êxito a nível organizativo e uma excelente propaganda para a modalidade. Destinado ao futsal de formação (benjamins, infantis e iniciados) da qual o SC Banheirense é uma referência no concelho da Moita, este torneio teve um alto índice competitivo por parte de todas as equipas participantes (SC Banheirense, GDP Chão Duro, FC Beira-Mar, FC S. Francisco e Sporting Clube de Portugal), envolvendo mais de uma centena de jovens atletas. Os vencedores a nível colectivo e individual foram os seguintes: Benjamins – 1º Beira-Mar, 2º FC S. Francisco, 3º SC Banheirense; Melhor Marcador – Tomás (Beira-Mar; Melhor G.Redes – Marcos (Beira-Mar); Infantis – 1º SC Banheirense, 2º FC S. Francisco, 3º Beira-Mar; Melhor Marcador – Leandro (SC Banheirense); Melhor G.Redes – Fábio (SC Banheirense); Iniciados – 1º GDP Chão Duro; 2º SC Portugal. 3º SC Banheirense; Melhor Marcador – Hugo Neves (SC Portugal); Melhor G.Redes – Fábio Matos (SC Portugal).


JF

Entrevista a Manuel Pinéu, treinador que levou a AD Quinta do Conde à 1.ª Distrital “ Por tudo o que fizemos esta foi uma subida merecida”

0 comentários
Entrevista a Manuel Pinéu, treinador que levou a AD Quinta do Conde à 1.ª Distrital
“ Por tudo o que fizemos esta foi uma subida merecida”

A AD Quinta do Conde garantiu a promoção à 1.ª divisão distrital de futebol na última jornada do campeonato da 2.ª divisão distrital de futebol, acompanhando os Pescadores na subida de divisão. Um feito histórico para o clube do concelho de Sesimbra, que pela primeira vez no seu historial ascende ao escalão principal do futebol distrital da AF de Setúbal, depois de em épocas anteriores ter falhado esse objectivo. Um dos grandes obreiros desta subida foi sem dúvidas algumas o treinador Manuel Pinéu, pela sua persistência, dedicação e qualidade do seu trabalho, que viriam a dar os frutos desejados. O DIÁRIO DA REGIÃO foi ao encontro de Manuel Pinéu, que em entrevista abordou a época desportiva de sucesso, que culminaria na obtenção de um marco histórico para a AD Quinta do Conde.

A AD Quinta do Conde conseguiu a subida à 1.ª distrital. Era este o objectivo traçado no início da época?
Estou na ADQC á quatro épocas; a primeira como director desportivo e as últimas três como treinador principal e em todas elas o objectivo foi sempre o mesmo, subirmos à 1.ª Distrital. Portanto, e em resposta à sua pergunta, esta época que termina o nosso foco era efectivamente subir-mos de divisão.

O plantel às suas ordens oferecia-lhe garantias de uma época de sucesso?
Quando temos a possibilidade de escolhermos o plantel (dentro das nossas possibilidades) é porque acreditamos que estes seriam os jogadores certos para alcançarmos esse objectivo. É verdade que a meio da época tivemos que fazer alguns acertos cirúrgicos e que vieram a resultar em pleno. Penso que cada vez mais com as dificuldades financeiras existentes no futebol, temos que saber "vender" três situações aos atletas (objectivos, condições de trabalho e pessoas)

A prestação da equipa na 1.ª fase correspondeu ao que dela esperava?
 Na primeira fase da época a nossa prestação digamos que, exceptuando os dois pontos perdidos nas Lagameças e o empate em casa do Paio Pires quando estivemos a ganhar por 2-0 muito perto do minuto 90 e viemos a permitir o empate, terão sido os resultados menos positivos. Sabia-mos que esta 1ª fase serve para um conhecimento mais profundo da equipa e da sua forma de reagir em várias situações e que teríamos, desde que a distância para os nossos adversários não fosse considerável, ainda toda uma 2.ª fase para rectificar.

Uma 2.ª fase espectacular com apenas uma única derrota?
A 2.ª fase ficou marcada pela primeira e única derrota em casa dos Pescadores por 2-0. Aí houve um toque a reunir das "tropas", fomos mais exigentes com o que queríamos dos atletas e connosco próprios equipa técnica, tivemos uma semana difícil com aquilo a que chamamos " chamar os bois pelos nomes" e resultou. Nos outros 13 jogos ganhamos 9 e empatamos 4, fomos a equipa com o melhor ataque com 39 golos e a melhor defesa em igualdade com a equipa dos Pescadores com 7 golos sofridos. No processo ofensivo destaco o nosso avançado Amândio Ramião, que se sagrou o melhor artilheiro deste campeonato com 26 golos.

A luta pela subida com o Vasco da Gama foi renhida e só ficou decidida na última jornada?
Acho que a grande virtude da nossa equipa foi o respeito para com todos os nossos adversários, aqui entra e de que maneira a equipa do Vasco da Gama de Sines, pela qualidade que têm e por ser na minha opinião uma equipa mais experiente que a nossa. Mas estávamos confiantes na vontade no querer e na evolução que os nosso atletas foram atingindo ao longo do campeonato, este formato da 2.ª distrital permite fazer quatro jogos com a mesma equipa o que faz com que tenhamos um conhecimento melhor do adversário, a juntar ao facto de ter-mos na nossa equipa técnica um elemento que faz a observação da equipa adversária e de eu próprio me ter deslocado a Sines aquando das meias-finais da Taça em que jogaram contra o Almada. Estudámos bem o Vasco e treinamos a semana que antecedeu esse jogo a dar toda a informação possível aos nossos jogadores, resultou bem. Por tudo o que fizemos a nossa subida foi merecida.

A quem atribui os méritos desta subida?
Obreiros para este feito, muita gente. Podia aqui destacar muitas pessoas (e foram mesmo muitas), mas a grande verdade é que por todas as condições que o clube possa dar, que o departamento médico possa fazer, por bons ou maus treinos que os treinadores possam fazer, os grandes obreiros são os JOGADORES que interpretam, tomam as decisões lá dentro para o bem ou para o mal, neste caso foi para o bem.

Na hora de festejar a subida a quem dedica esta saborosa conquista?
Esta vitória da minha parte é dedicada a muita gente, mas a minha família pelo apoio merece um lugar de destaque. Ao meu Presidente por ter sempre confiado na minha pessoa e a todos os jogadores dos quais quero destacar o Diogo Bernardo e Alberto Soeiro. Ambos não puderam ajudar ao domingo ( o grupo sabe as razões), mas sempre estiveram com a nossa família.

A AD Quinta do Conde reúne condições para disputar a 1.ª distrital?
Um clube que tem três campos sintéticos, oito balneários, um posto médico à altura, uma formação que tem todos os escalões, pessoas dedicadas, acho que sim, que tem todas as condições para estabilizar na 1.ª distrital. Temos que ter é mais gente no nosso campo a apoiar, os jogadores merecem.

O seu futuro passa pela continuidade na AD Quinta do Conde?
O presidente do clube faltavam quatro jornadas para terminar a época, mais precisamente na semana que antecedeu o jogo com o Alcacerense, marcou uma reunião comigo no primeiro treino da semana e disse-me independentemente do que viesse a acontecer, que contava comigo e com a minha restante equipa técnica para a próxima época. Portanto, e como é normal, a nossa continuidade vai ser uma certeza. Como nota final quero dar os parabéns ao Barreirense pela subida ao CNS, e aos Pescadores pela subida e conquista do 1.º lugar. Foi um campeão justíssimo.


JOÃO FERNANDES


Futebol – Final da Taça de Portugal de Futebol Feminino no Jamor “ Filipa Galvão à conquista de mais uma “dobradinha” na sua carreira”

06/06/2015

0 comentários
Futebol – Final da Taça de Portugal de Futebol Feminino no Jamor
“ Filipa Galvão à conquista de mais uma “dobradinha” na sua carreira”

O Estádio do Jamor em Lisboa volta a ser palco da Festa do Futebol, mas desta vez no Feminino. No próximo sábado, dia 06 de Junho de 2015, às 17h00, disputa-se a final da Taça de Portugal de Futebol Feminino, a qual colocará frente-a-frente as equipas do Clube Futebol Benfica (AF Lisboa) e o Clube Albergaria (AF Aveiro). O concelho da Moita e o distrito de Setúbal vão estar representados nesta final por Filipa Galvão, jogadora do popular “Fofó”, que procura conquistar a sua 4.ª Taça de Portugal e o oitavo título nacional da sua carreira. A atleta natural da Moita, aos 27 anos, conta no seu palmarés com quatro títulos de campeã nacional (três ao serviço do 1º Dezembro e um ao serviço do Futebol Benfica), e três Taças de Portugal com a camisola do 1º Dezembro. Depois da conquista do campeonato a categorizada internacional portuguesa ambiciona “a dobradinha” com a conquista do prestigiado troféu. Em entrevista Filipa Galvão, fala-nos do seu Futebol Benfica e dá-nos conta das suas expectativas para a final.

Mudança do 1º Dezembro para o Futebol Benfica?

Estas duas épocas ao serviço do Futebol Benfica têm vindo num crescendo. A estrutura que já estava montada no clube aquando a nossa chegada, recebeu-nos a mim e às restantes jogadoras que vieram do 1º Dezembro, muito bem, e rapidamente me adaptei. Por escolhas do treinador e também por algumas lesões acabei por não conseguir tantos minutos quanto queria na primeira época. Contudo este ano comecei melhor a época e acabei por conseguir segurar o meu lugar.

Qual o sabor da conquista do título nacional?

Teve sabor a vitória, como não podia deixar de ser, e também de justiça. Trabalhámos muito esta época para conseguir este resultado. No desenrolar do campeonato sofremos com algumas baixas, mas nunca permitimos que isso nos deitasse abaixo e prevaleceu o espírito de equipa. Acredito que tivemos muito mérito na nossa conquista e tenho expectativas de que este grupo consiga atingir outros objectivos nesta e em futuras épocas.

Hipótese da dobradinha. Quais as expectativas para a final da Taça de Portugal?

As expectativas são sempre as melhores, e é imperativo que assim seja! Há que acreditar no que temos feito e de que temos capacidade para superar mais este desafio. Estamos cientes de que será um jogo bastante competitivo e que o Clube Albergaria nos trará muitas dificuldades. É com o maior respeito que encaramos este jogo, mas cientes de que temos qualidade para ambicionar a vitória.

O que sente uma jogadora quando pisa a relva do Jamor?

O Jamor é um estádio com mística. Sente-se bastante o peso da camisola que se trás vestida, até porque a Taça de Portugal, associada à Festa do Futebol Feminino, é provavelmente o evento que mais visibilidade trás e mais atenção coloca sobre nós em toda a época, por isso é normal que traga algum nervoso miudinho, mas por outro lado trás uma vontade ainda maior de fazer o que tem que ser feito, ganhar!

Confiante na conquista de mais um troféu para acrescentares ao teu palmarés?

Tanto eu como as minhas colegas estamos confiantes que temos feito tudo para estar preparadas para o jogo de sábado. Como disse, respeitamos e reconhecemos todo o valor que o nosso adversário tem, mas estamos tranquilas e confiantes na nossa capacidade de chegar ao resultado que nos seja benéfico.

João Fernandes

Na Moita – Zumba Fitness ao Ar Livre na Marginal “ Evento teve a participação de 300 populares”

21/05/2015

0 comentários
Na Moita – Zumba Fitness ao Ar Livre na Marginal
“ Evento teve a participação de 300 populares”

Cerca de 300 populares marcaram presença na aula de “ Zumba Fitness ao Ar Livre” realizada no passado domingo, dia 10 de Maio, na Marginal da Moita – Cais. Organizada pelo Grupo Desportivo e Cultural dos Trabalhadores da Câmara Municipal da Moita (secção de ginástica), com os apoios da Junta Moita, Município da Moita, Ginásio BodyGym e Intermarché, esta iniciativa que marcou o reinício desta modalidade desportiva no concelho da Moita, teve como instrutores Paulo Martins Esparteiro, Carla Correia, Marisa Moreira, e a colaboração do DJ Drema. Apesar do calor que se fazia sentir todos os participantes se entregaram de corpo alma ao longo da 1h30 de duração da aula à execução dos exercícios ministrados pelos instrutores ao som dos vários ritmos frenéticos e contagiantes. No final apesar do cansaço todos irradiavam alegria e boa disposição mostrando o seu agrado pela iniciativa.


JF

Futebol Distrital – Clubes do concelho da Moita despedem-se dos seus associados “ União Banheirense recebe o Almada e o Moitense é anfitrião dos Pescadores”

0 comentários
Futebol Distrital – Clubes do concelho da Moita despedem-se dos seus associados
“ União Banheirense recebe o Almada e o Moitense é anfitrião dos Pescadores”

No próximo domingo, dia 24 de Maio, disputa- se mais uma ronda dos campeonatos distritais de futebol. Na 1.ª divisão distrital joga-se a 29.ª jornada (penúltima), com a União Banheirense a receber no Municipal do Vale da Amoreira, o Almada Atlético Clube. A equipa do concelho da Moita, que ocupa a 8.ª posição da tabela classificativa com 40 pontos (11 vitórias/7 empates/ 10 derrotas), perdeu as duas últimas partidas disputadas em casa (Charneca Caparica 1-2 e Grandolense 2-3) e vem de uma derrota no terreno do Monte Caparica (1-2), num jogo em que viu dois dos seus jogadores expulsos. O Almada, que é logo a seguir ao Monte da Caparica, a equipa com mais empates no campeonato, é 10.º classificado com 36 pontos (9 vitórias/9 empates/10 derrotas) e tem a manutenção garantida. Rui Fonseca, treinador da equipa da Baixa da Banheira, por certo quererá que a sua equipa se despeça dos seus associados nos jogos em casa nesta época desportiva 2014/2015 com uma vitória, e chegar se possível ao 7º lugar obtido pela União Banheirense na época passada.

Moitense à procura de surpreender o futuro campeão

No campeonato da 2.ª divisão distrital disputa-se a 13.ª jornada (penúltima) da 2.ª fase. O União Futebol Clube Moitense, 5º classificado com 31 pontos (7 vitórias/0 empates/5 derrotas) recebe no Campo do Juncal, os Pescadores. A equipa da Costa da Caparica ocupa o 1.º lugar da tabela classificativa com 44 pontos (9 vitórias/3 empates/0 derrotas), já garantiu a subida de divisão e será com toda a certeza o campeão distrital desta época 2014/2015. Um jogo onde a equipa de Nuno Paulino procurará acabar com a invencibilidade da equipa caparicana e despedir-se da melhor forma da sua massa associativa nesta época onde ficou a sensação que a equipa moitense poderia ter ido mais longe e concretizado o sonho da subida. A título de curiosidade refira-se que o Moitense foi uma das poucas equipas a conseguir vencer os Pescadores, ao triunfar por duas bolas a zero no jogo da 1.ª fase disputado no Juncal.

.
João Fernandes

Rugby – Circuito Nacional Sevens Masculinos “ RV Moita “infeliz” na segunda etapa disputada em Coimbra”

0 comentários
Rugby – Circuito Nacional Sevens Masculinos
“ RV Moita “infeliz” na segunda etapa disputada em Coimbra”

Organizada pela Associação Académica Coimbra, realizou-se em Coimbra, a segunda etapa do Circuito Nacional de Sevens Masculinos. A equipa do Rugby Vila da Moita não esteve particularmente feliz averbando derrotas nos quatro jogos disputados, duas das quais já depois da mesa ter anunciado o tempo final do jogo, terminando no 8º lugar. Os resultados da equipa do concelho da Moita foram os seguintes: RV Moita 0 – 29 AA Coimbra, RV Moita 19 - 24 CDUP, RV Moita, 5 – 36 GD Direito, RV Moita 19 – 22 Técnico. Nesta segunda etapa do Circuito Nacional de Sevens, Direito e Belenenses repetiram a final da etapa inaugural realizada no Campo do Gaio/Moita, e a vitória voltou a sorrir de novo à equipa do GD Direito (17-12), que assim consolidou a sua liderança no ranking. A classificação geral do torneio após a realização desta segunda etapa ficou assim ordenada: 1º GD Direito – 44 pts; 2º CF Belenenses – 38 pts; 3º AA Coimbra - 30 pts; 4º Técnico – 27 pts; 5º Cascais – 25 pts; 6º RV Moita – 24 pts; 7º SL Benfica – 24 pts; 8º CDUP – 22 pts. A terceira e derradeira jornada terá lugar no dia 30 de Maio, no Campo da Guia em Cascais.

João Fernandes


Futebol – Campeonato da 1ª Divisão Distrital Iniciados “ Alcochetense conquista título de Campeão Distrital 2014/2015”

0 comentários
Futebol – Campeonato da 1ª Divisão Distrital Iniciados
“ Alcochetense conquista título de Campeão Distrital 2014/2015”

O Grupo Desportivo Alcochetense é o novo Campeão Distrital de Iniciados da 1.ª Divisão da Associação de Futebol de Setúbal. Em jogo da 26.ª jornada (última) a equipa verde e branca de Alcochete foi ao terreno do Cova da Piedade vencer por uma bola a zero assegurando a conquista do título distrital 2014/2015, e a presença no Nacional da próxima época. O percurso do Alcochetense neste campeonato foi o seguinte: 68 pontos, 22 vitórias, 2 empates, 2 derrotas, 77 golos marcados e 12 sofridos. No 2º lugar classificou-se o Fabril do Barreiro com 67 pts e o Olímpico Montijo terminou na 3.ª posição com 60 pts. O Arrentela foi despromovido à 2.ª divisão distrital. Os resultados desta derradeira jornada foram os seguintes: GC Corroios 3 – 3 Barreirense; Amora 0 – 1 Pescadores; Olímpico Montijo 4 – 1 Beira-Mar Almada; Fabril do Barreiro 3 – 3 GD Sesimbra; Pinhalnovense 4 – 1 Arrentela; Os Pelezinhos 2 – 1 V. Setúbal “B”.


João Fernandes

Mensagens populares

Seguidores