Botafogo – Miguel dos Santos vai cumprir segundo ano do seu mandato “ Os objectivos para esta época passam por ser-mos campeões distritais do Inatel”

30/07/2014

0 comentários
Botafogo – Miguel dos Santos vai cumprir segundo ano do seu mandato
“ Os objectivos para esta época passam por ser-mos campeões distritais do Inatel”
Miguel dos Santos, de 34 anos de idade, natural do Barreiro, assumiu a presidência do Botafogo Futebol Clube das Cabanas, clube do concelho de Palmela, após três anos como treinador das camadas jovens. Eleito em Maio de 2013 para um mandato de dois anos, apresentou um projecto ambicioso de relançar o clube e trazer de volta o futebol de seniores às Cabanas, o que viria a acontecer com o clube a participar a época passada na Taça Inatel de Setúbal. O DIÁRIO DA REGIÃO foi ao encontro de Manuel dos Santos, que em entrevista nos faz um balanço do primeiro ano do seu mandato e os objectivos a alcançar no futuro:
Balanço do primeiro ano de mandato?
No dia 02 do passado mês de Maio, cumpri o meu primeiro ano de mandato como presidente do Botafogo. No clube havia um misto de vergonha, sujidade e interesses, e quando esta direcção por mim encabeçada assumiu os destinos do clube, o mesmo tinha na sua conta 23,10 Euros e uma dívida de 1777 Euros na AF de Setúbal. Por esta minha direcção já foi feita a renovação da bancada de sócios, a total renovação da sede do clube, uma parte dos balneários renovada e área envolvente ao campo de jogos pintada.
Regresso do futebol sénior ao Botafogo?
Quando me candidatei a presidente do Botafogo tinha no meu projecto o clube voltar a ter futebol sénior no prazo de três anos, mas afinal consegui que esse objectivo fosse uma realidade em apenas três meses de mandato.. Não existia futebol sénior no clube à três anos
Como se processou esse regresso? Quais eram os objectivos?
Dados os poucos recursos financeiros do clube, resolvi não arriscar e optei por o Botafogo participar no campeonato do Inatel em vez de disputar a 2ª distrital de futebol da AF de Setúbal, que acarretaria por certo mais despesas. Aquando da contratação do Jorge Fernandez para treinador foi-lhe pedido para nesta primeira época levar a equipa à 2ª fase, o que foi conseguido quando faltavam ainda três jornadas para o términus da 1ª fase. Na 2ª fase só não nos apurámos para as meias-finais porque houve acontecimentos que assim o determinaram, os quais nem vou comentar os mesmos. A nossa equipa era muito jovem e isso reflectiu-se na 2ª fase onde mostrámos inexperiência do Inatel. Houve jogadores que me desiludiram ao chegar-mos à 2ª fase, mas esta época passaram pelo Botafogo bons valores.
A aposta no treinador Jorge Fernandez foi acertada?
Durante todos estes anos que levo de futebol não conheci pessoa com tão bom coração como o Jorge. Eu fui um apaixonado pelo trabalho que ele desenvolveu ao longo da época, foi sempre o meu treinador, o Jorge é um grande homem e ajudou-nos muito neste nosso regresso. Lamento a sua saída do clube, a qual se deveu a ter recebido uma oferta irrecusável, e perante aquilo que encontra no Botafogo em que pouca ajuda temos, achou que seria o melhor para ele. Comigo terá sempre as portas abertas para trabalhar seja no que for.
Objectivos a cumprir no segundo ano do mandato?
Infelizmente somos poucas pessoas a trabalhar para o clube, conto com o maior apoio dos restantes directores Suzy Duarte, Constantino Alvito, Paulo Santos, Álvaro Cardoso, e com os colaboradores José Pedro, Duarte Pereira, Alberto Reis e do Ti Balhoa. Estas são as principais pessoas que fazem com que o clube se mantenha em actividade. Recentemente abrimos o Bar do Clube e contamos com a ajuda da Sarah Evelyn, que poderá ser muito importante. Em Agosto vamos avançar com a renovação do Bar do Campo através da colocação de azulejos e tijoleira, e vamos fechar o muro pequeno que desce até à entrada para o campo, em que já está a ser feita toda a estrutura para o mesmo, o que fará com que o campo de futebol do Botafogo passe a ser todo fechado.
O futebol sénior vai continuar no clube com novidades?
Sim. Estamos a reúnir condições para que possamos ter duas equipas de seniores (A e B). A equipa A funcionará normalmente como a equipa principal que irá disputar o campeonato do Inatel 2014/2015, e a equipa B que também competirá no Inatel mas numa série diferente, terá regras dentro do clube em que só poderão actuar jogadores até aos 23 anos de idade. Treinadores e coordenador do futebol em permanente contacto e passagens para a equipa A, este será o objectivo a trabalhar na equipa B.
O Botafogo já tem nova equipa técnica?
Após a saída do Jorge Fernandez pensei em dois nomes, acabei por contratar um treinador conceituado a nível do Inatel. Rui Gaspar como treinador principal e Ricardo Mascate como seu adjunto, os dois ambos ex. Lagoa da Palha, formarão a equipa técnica do Botafogo para a época 2014/2015. O treinador da equipa B será Duarte António (ex. Vasco da Gama da Lançada)
Planificação da nova época desportiva? Objectivos?
Vamos ter treinos de captações para as equipas A e B, de 5 a 14 de Agosto de 2014, às 20:00 horas. Quanto aos objectivos para a nova época desportiva no que toca à equipa B e como já referi anteriormente, não descurando os resultados, vai trabalhar com o objectivo de surgirem jogadores na equipa A. Quanto à equipa principal do Botafogo vou ser directo…contratei um treinador para ser-mos campeões distritais este ano. Queremos ir ao Nacional do Inatel. É com este objectivo que os jogadores que assinarem pelo Botafogo vão ter que lutar, quem não tiver essa mentalidade não cabe na equipa do Botafogo. Estamos a construir uma grande equipa para atacar o título e contamos com 10 a 15 jogadores provenientes do Lagoa da Palha, e jogadores de ex. clubes como o Palmelense, Olímpico Montijo, Barreirense e Pinhalnovense, também estão na calha. Acredito seriamente que o Rui Gaspar vai fazer um excelente trabalho no clube. Todas as equipas que nos visitam sabem que o nosso campo é dificílimo, desde que sou presidente que o Botafogo não perdeu qualquer jogo em casa e assim queremos continuar. No final da época terminarei o meu mandato, portanto quero faze-lo da melhor forma. Só depois pensarei na minha recandidatura.

João Fernandes


Vela – Regata em Honra de N.ª Sr.ª dos Anjos em Alhos Vedros “ Evento teve a participação de 17 embarcações tradicionais do Tejo”

0 comentários
Vela – Regata em Honra de N.ª Sr.ª dos Anjos em Alhos Vedros
“ Evento teve a participação de 17 embarcações tradicionais do Tejo”

Teve lugar na zona ribeirinha de Alhos Vedros, a Regata de Embarcações Tradicionais do Tejo (Canoas e Catraios), integrada nas festas em Honra de Nossa Senhora dos Anjos, padroeira de Alhos Vedros. Participaram neste evento desportivo promovido pela Associação Desportos Náuticos Alhosvedrense “Amigos do Mar”, dezassete (17) barcos típicos do Tejo, oriundos de Sarilhos Pequenos, Moita, Alhos Vedros, Montijo e Seixal, que fizeram o percurso Alhos Vedros-Ilha do Rato-Alhos Vedros. Realizada em excelentes condições atmosféricas para a prática da vela(sol e algum vento), a regata foi bastante animada havendo a salientar o ambiente de amizade e desportivismo entre todos os participantes. No final os barcos vencedores foram os seguintes: Canoas com mais de 7,5 metros 1° Classificado - Alma do Tejo, 2° Classificado - Princesa do Tejo e 3° Classificado – Zérrui; Canoas com menos de 7,5 metros 1° Classificado - Janecas 2° Classificado - Senhora da Graça; Catraios com mais de 5 metros 1° Classificado - Senhor dos Aflitos; Catraios com menos de 5 metros 1° Classificado - Idalina 2° Classificado - Mariana 3° Classificado – Raposinho. Os vencedores do concurso de Barcos Engalanados foram os seguintes:  1° Classificado - Catraia de Lisboa, 2° Classificado Ponta da Marinha, 3° Classificado - Bonitinha, 4° classificado – Zérrui e 5° Classificado - Emilia de Oliveira. Estes dois eventos tiveram a participação de 17 embarcações tradicionais do Tejo.


João Fernandes

Patinagem – Gala de Patinagem Artistica da Feira de Santiago “X Festival do Clube Patinagem do Sado”

28/07/2014

0 comentários
Patinagem – Gala de Patinagem Artistica da Feira de Santiago
“X Festival do Clube Patinagem do Sado”

No passado dia 26 de Julho, teve lugar no Pavilhão das Manteigadas, em Setúbal, o X Festival do Clube Patinagem Sado, evento integrado na Gala de Patinagem Artistica da Feira de Santiago. Foi uma noite fantástica em que houve a oportunidade de assistir ao que de melhor se faz na Patinagem Artistica em Portugal, contando com a presença de oito clubes convidados que se juntaram ao CPS para abrilhantar o espétáculo. Com o pavilhão das Manteigadas com uma assistência record e próximo da sua lotação máxima, mais de 130 atletas dos vários escalões etários brindaram o publico com magnificas actuações, apresentando vários esquemas de grande qualidade, desde grupos de iniciação até apresentações de campeões nacionais e vice campeões da Europa. A primeira parte do espectáculo foi dividida entre os clubes convidados e o CPS, apresentando 12 esquemas em diferentes modalidades, desde livres, quartetos, grupos pequenos e grupos grandes. Na segunda parte do Festival o CPS apresentou uma maravilhosa coreografia envolvendo os seus 60 atletas, desde os grupos de Iniciação, Pré-Competição, Competição e Show, que encerrou de forma magnifica este festival. Foram várias as entidades que marcaram presença e deram o seu apoio ao Clube Patinagem do Sado neste evento, como a Câmara Municipal de Setubal, a Junta de Freguesia de São Sebastião, a Junta de Freguesia do Sado e a Associação de Patinagem de Setúbal. Na presente época 2013/2014, o Clube Patinagem do Sado voltou a ter uma prestação brilhante, sagrando-se Campeão Nacional de Grupos Pequenos,Vice-Campeão Nacional em Grupos Grandes, Vice-Campeão Nacional em Quartetos e 3º classificado em Quartetos de Cadetes, apurando-se assim para o Campeonato da Europa em todas estas as modalidades onde, após mais uma excelente participação, foi apurado para o Campeonato do Mundo nas categorias de Grupos Pequenos e Grupos Grandes. O próximo desafio do clube sadino é agora a participação no Campeonato do Mundo de Patinagem, que decorrerá em Reus – Espanha em Outubro, onde, apesar das dificuldades económicas com que se debate, o CPS irá mostrar o trabalho desenvolvido pelos seus atletas, representando Portugal ao seu mais alto nível, sonho que estes atletas têm por direito. Por este motivo e de forma a minimizar as despesas decorrentes de tão onerosa participação, o CPS solicita o apoio de todas as forças vivas da Cidade de Setubal, ajudando a suportar os muitos custos associados (inscrições, deslocação, alojamento e refeições dos atletas).


JF

AMÃNDIO JESUS DIRECTOR DESPORTIVO DA UDC BANHEIRENSE EM ENTREVISTA AO DIÁRIO DA REGIÃO

0 comentários
Amândio de Jesus director desportivo da UDC Banheirense em entrevista ao DIÁRIO DA REGIÃO
“ As dificuldades do futebol a nível distrital são cada vez maiores”

Amãndio de Jesus, nascido a 23 de Fevereiro de 1957 em Aljezur, distrito de Faro, desempenha actualmente as funções de director desportivo da equipa de futebol da União Desportiva Cultural União Banheirense, clube que disputa a 1ª distrital da AF de Setúbal. Uma figura sobejamente conhecida e respeitada por todos os agentes do futebol distrital, pela sua forma de estar no desporto, um “gentleman”. O DIÁRIO DA REGIÃO foi ao encontro de Amândio de Jesus, que nos concedeu a seguinte entrevista onde aborda vários temas do futebol:

Desde quando está ligado ao Desporto? Que funções tem desempenhado?
Fui árbitro de futebol durante 11 anos (1981/1992), mas estou ligado ao futebol federado desde 1971, portanto à 35 anos. Iniciei-me como director desportivo no SC Vinhense, numa altura que esta função ainda tinha a designação de “vice-presidente desportivo”. Tinha abandonado recentemente a arbitragem e queria continuar ligado a esta modalidade que sempre amei, e fazia sentido iniciar esta função no clube onde começei a aprender o que era o associativismo e o futebol distrital. Seguiu-se o Grupo Desportivo Qª do Facho (director desportivo da equipa feminina de futsal), o Luso do Barreiro, no qual fui director desportivo de todos os escalões desde os juvenios aos seniores, o União Banheirense, o GD Lagameças, o GD Portugal. Novamente o SC Vinhense e o GD Lagameças, a AD Qª do Conde e na época passada a UDC Banheirense. Penso que sou o dirigente, ou um dos dirigentes, que passou por mais clubes do distrito de Setúbal.

Que papel desempenha um director desportivo numa equipa de futebol?
O director desportivo é o elo de ligação entre os jogadores, a equipa técnica e o presidente e/ou vice-presidente da direcção. Em suma, é o responsável por tudo o que seja inerente à estrutura do futebol e representa o clube perante todas as instâncias desportivas, nomeadamente a associação de futebol e as equipas de arbitragem.

Quais são os requisitos necessários para o desempenho dessas funções?
Primeiramente, gostar realmente deste cargo e deste desporto. Depois, ter credibilidade perante as instituições desportivas e os seus agentes, ser ponderado, estar disponível 24 horas por dia para resolver qualquer problema ou situação que surja, ter capacidade de liderança cuja necessidade varia consoante os clubes e, por último, ter conhecimento de tudo o que diga respeito ao futebol distrital particularmente à organização dos jogos, às leis e aos jogadores do distrito, de forma a juntamente com a equipa técnica, conseguir construir-se um bom plantel.

A UDC Banheirense constituíu a grande surpresa pela positiva no campeonato da época anterior?
Para ser sincero, excedeu completamente as minhas espectativas. Construímos um plantel para disputar a 2ª distrital e com várias limitações, sendo uma das mais preponderantes, para além de não existir dinheiro para pagar a jogadores, não sabermos em que campo iríamos treinar e jogar, sendo uma das opções jogar no pelado o que complicou muito as contratações. Durante o campeonato pelo que via do trabalho dos treinadores e da forma como os jogadores lutavam, o que se espelhava nas vitórias e no nosso lugar na tabela classificativa, fiquei tranquilo em relação ao nosso objetivo, a manutenção, e orgulhoso por pertencer a este grupo. Fomos sem dúvida a equipa surpresa da 1ª distrital e da Taça AF de Setúbal na qual chegámos à final deixando pelo caminho muitas equipas com nome no distrito e orçamentos incomparáveis ao nosso.

Reconhecimento por parte do clube no seu trabalho?
A forma como fui recebido desde o primeiro dia que entrei na União Banheirense para reunirmos, pela direção e pela equipa técnica e, posteriormente, pelos jogadores, sócios e simpatizantes, marcou-me realmente e fez-me sentir parte integrante deste projeto e esse foi o principal motivo que aceitei continuar no clube na próxima época. Quero agradecer ao presidente do clube, Paulo Dias e ao vice-presidente, Leonel Cardeira, pela grande disponibilidade que sempre tiveram com o grupo de trabalho, à equipa técnica liderada pelo Ricardo Pardal, por toda a dedicação e competência que demonstram diariamente, ao fisioterapeuta, Gonçalo,  ao grande Torrão e ao Ti Chico. Foram estas pessoas que fizeram com que pela primeira vez em muitos anos começe uma época no mesmo clube. Aproveito ainda para agradecer à minha esposa e à minha filha por todo o apoio que me têm dado ao longo de todos estes anos, em que tenho dividido o meu tempo livre entre elas e o futebol.

Como analisa o estado do futebol na actualidade e dos seus principais agentes?
A nível nacional, o estado atual do futebol causa-me bastante preocupação porque a cada época que passa vejo os clubes mais pobres e a federação mais rica. No futebol distrital as dificuldades são ainda maiores, se antes, não à muitos anos atrás, a maioria dos clubes tinha bons orçamentos para construir plantéis, hoje a maioria dos clubes que ainda se mantêm em competição vêem-se à rasca para pagar as inscrições dos jogadores e as taxas à associação e à polícia nos dias de jogo. Por este andar, corremos o risco de em pouco tempo a 2ª distrital desaparecer e a 1ª perder também clubes e qualidade. Por outro lado, sinto que hoje o futebol transformou-se num negócio de alguns que entram nos clubes, criam escolas de formação bem pagas pelos pais até determinada faixa etária e não têm sequer a preocupação de fazer seniores e muitos já nem juvenis. É como atirar pássaros para a rua sem se ter a mínima preocupação de ensiná-los a voar. Em relação à arbitragem, tal como ontem, hoje e amanhã serão sempre contestadas, consoante muitas vezes o resultado de cada equipa. A única crítica que tenho a fazer, é que vejo que falta-lhes por vezes humildade para assumir os seus próprios erros, mas são muito minuciosos a castigar os erros dos outros intervenientes, tornando-se algumas vezes, autênticos “caçadores de multas”. Relativamente aos dirigentes, penso que têm acompanhado a evolução do futebol e a prova disso é que atualmente joga-se pouco em campos pelados, mas preocupa-me que não exista mais “sangue novo” nestas funções. Quanto aos treinadores, julgo que são a classe que mais evoluiu em termos de qualidade e profissionalismo com que desempenham as suas funções, o que torna cada vez mais acerada a competição entre eles para conseguirem um lugar num clube, sendo estes cada vez menos.

Como perspectiva a nova época desportiva 2014/2015?
Prevejo uma época mais disputada na 1ª distrital no que diz respeito à luta pelo título, sendo o Barreirense, pela sua história o maior candidato ao título, e seguidamente sem ser forçosamente por esta ordem, acredito que o União de Santiago, o Amora e o Alcochetense vão intrometer-se na luta. Depois, todas as outras equipas irão lutar para não descer, que no nosso caso continuará a ser o grande objetivo. Em relação à nossa equipa tivemos algumas saídas que eram esperadas de jogadores fulcrais no nosso método de jogo. contudo com os que ficaram e com aqueles que já se comprometeram connosco acredito que este ano temos um plantel mais equilibrado que nos dá garantias de conseguirmos alcançar o nosso objetivo e voltar a fazer uma boa campanha na Taça AFS.

O desaparecimento de uma figura grata como a de Francisco Mestre?
Mais do que títulos, o futebol deu-me verdadeiras amizades, e uma das maiores, senão talvez a maior, a do meu grande amigo e treinador Francisco Mestre a quem devo muitos dos ensinamentos pelos quais me rejo e que me ajudaram a ser o director desportivo que sou hoje. O futebol ficou sem dúvida mais pobre...

João Fernandes


FUTEBOL DE PRAIA - GUERREIRAS LUSAS ENTRAM NA HISTÓRIA EM ESPINHO

26/07/2014

0 comentários

FUTEBOL DE PRAIA - GUERREIRAS LUSAS ENTRAM NA HISTÓRIA EM ESPINHO


Portugal conquistou esta sexta feira, a primeira edição do mundialito de futebol de praia feminino, organizado em Portugal.
No primeiro dia do torneio, as atletas lusas comandadas por Mário Narcisio, venceram a Inglaterra por 5-2.
O jogo decisivo não começou bem para a nossa seleção, que esteve a perder por 0-4, até ao final do segundo período.
Nos últimos doze minutos, a garra, a determinação e o talento luso sobressaiu. Concentradas, permitiram poucos remates ás adversárias, e aos poucos foram reduzindo o marcador. Regina Pereira, a dois minutos do final, apontou o golo que levou o jogo para prolongamento.
Durante os três minutos de tempo extra, registaram-se duas boas oportunidades de golo, uma para cada lado, mas estava destinado que o jogo ia ser decidido no desempate por grandes penalidades.
Ana Rita Oliveira, parou o remate da capitã helvética Adrienne Krysl, e de seguida tiveram início os merecidos festejos das jogadoras nacionais, na areia da praia da baía, em Espinho.


Ficha de jogo

I Mundialito Feminino de Futebol de Praia 2014 – Espinho

25 de Julho de 2014

Praia da Baía, Cidade de Espinho, Portugal

Final

Portugal 4-4 Suiça

Grandes penalidades

Portugal 3-2 Suiça

Equipa de Arbitragem

Sofien Benchabane - França
António Pereira Almeida - Portugal
Sérgio Gomez Soares - Portugal
Christian Zimermann - Suiça


Portugal

1 – Daniela Ribeiro
3 – Inês Fernandes
4 – Ana Sofia Ferreira
5 – Rita Fontemanha
6 – Regina Ferreira
7 – Rita Martins ©
8 – Vanessa Malho
9 –Daniela Ferreira
10 – Andreia Norton
12 – Ana Rita Oliveira

Treinador

Mário Narcíso

Suiça

22 – Susanne Stutz
3 – Caroline Hug
5 – Vanessa Meyer
6 – Marina Radulovic
7 – Franziska Steinemann
8 – Adrienne Krysl ©
9 – Sandra Maurer
10 – Nicole Heer
11 – Milena Vujovic

Treinador

Tobi Steinmann

Golos Adrienne Krysl, Vanessa Meyer (2), Marina Radulovic, Andreia Norton, Daniela Ferreira (2), Regina Pereira

Grandes penalidades

Vanessa Malho          Nicole Herr
Rita Martins               Franziska Steinemann
Daniela Ferreira         Adrienne Krysl – Falhou

Disciplina

Suiça – Cartão amarelo – Adrianne Krysl

Sala de Imprensa

Mário Narciso

“Estou muito satisfeito por termos ganho esta competição, e ser o primeiro treinador a vencer um título para o futebol de praia feminino português”.

“Foi fácil trabalhar com este grupo de jogadoras. É um grupo humilde, acatam muito bem aquilo que lhes é pedido”.

“É a primeira vez na minha carreira que treino uma equipa feminina, foi uma honra poder faze-lo”.

“ A partir do momento que acertamos nas marcações, e conseguimos anular a melhor jogadora da Suiça, conseguimos superioridade no jogo, e com toda a determinação, chegamos ao empate”.

Andreia Norton

“É a primeira vez que jogo futebol de praia em competição, e sinto-me orgulhosa não só  da distinção de melhor jogadora, mas acima de tudo por fazer parte deste grupo”.

“Temos desportistas em Portugal com muito valor, e merecemos ser devidamente apoiadas”.

“É importante investir no futebol feminino português”.

“Esta vitória é importante para chamar novas jogadoras”.

Classificação Final

1º Portugal - 6 pontos
2º Suiça - 3 pontos
3º Inglaterra - 0 pontos

Prémios Individuais

Melhor Guarda redes

Susanne Stutz – Suiça

Melhor marcadora

Adrienne Krysl – Suiça

Melhor Jogadora

Andreia Norton - Portugal


Rui Cardoso 

XIX MUNDIALITO FUTEBOL PRAIA - PORTUGAL VOLTA A GOLEAR

0 comentários

FUTEBOL DE PRAIA - PORTUGAL VOLTA A GOLEAR EM ESPINHO




A seleção nacional de futebol de praia voltou a golear. Na segunda jornada do XIX Mundialito de Futebol de Praia, que está a decorrer este fim de semana na Cidade de Espinho, Portugal venceu os Estados Unidos por 14-1.
Tal como aconteceu no jogo com a Hungria, os comandados de Mário Narciso não facilitaram, e desde o início do jogo tornaram tudo fácil. Excelentes jogadas coletivas, concluídas com grande categoria por Belchior (2), Jordan (4), José Maria (3), Rui Coimbra, Madjer, Alan (2) e Bruno Novo.
Canale apontou o golo de honra norte americano, num lance em que a bola ressalta na areia, e trai o guardião português Hidalgo.
Até ao momento, Portugal marcou dezanove golos e sofreu apenas um, e amanha, tem pela frente o Japão, na partida de atribuição do título.
14h20 minutos, Praia da Baía, Cidade de Espinho.  

Imprensa

Mário Narciso

"Tornamos o jogo fácil, é importante salientar que este jogo foi uma grande propaganda para esta modalidade."

"Sabemos que o Japão é uma equipa forte, mas se formos sérios, vencemos o torneio, que é o nosso objetivo".


Jordan Santos

"Tornamos o jogo fácil, e apesar do resultado não foi um jogo fácil."

"Coletivamente somos muito fortes."

"O importante é ganhar o torneio."


Rui Cardoso

XIX MUNDIALITO DE FUTEBOL PRAIA

0 comentários

XIX MUNDIALITO DE FUTEBOL DE PRAIA - PORTUGAL ENTRA A GOLEAR

Futebol de Praia: Portugal - EUA

BELCHIOR, foi rei goleador ontem à tarde em Espinho. O numero dez da seleção portuguesa de futebol de praia fez um hattrick, na vitória de 5-0 sobre a Hungria, no jogo de estreia, da versão 2014 do mundialito luso.
Os húngaros estão a dar os primeiros passos na modalidade, e mostraram algumas movimentações interessantes.
Compactos e bem organizados, os portugueses aproveitaram algum desacerto do adversário para dilatar o marcador. Jordan e Bruno Torres, marcaram os últimos dois tentos de Portugal.
Este sábado, Portugal entra na quadra da Praia da Baia, para defrontar os Estados Unidos, que perderam ao início da tarde com o Japão,por 5-4 após prolongamento. 


Ficha de jogo

XIX Mundialito de Futebol de Praia 2014 – Espinho

25 de Julho de 2014

Praia da Baía, Cidade de Espinho, Portugal

1ª Jornada

Portugal 5-0 Hungria

Portugal

1 – Tiago Petrony
2 – Rui Coimbra
4 – Bruno Torres
5 – Jordan
6 – Alan
7 – Madjer ©
9 – Bruno Novo
10 – Belchior
14 – José Maria
22  - Hidalgo

Treinador

Mário Narciso

Hungria

1 – László  zacskó
7 – Viktor Fekete
8 – Mark Ughy ©
9 – Ferenc Besenyei
10 – Péter Ábel
11 – Gábor Simonyi
13 – László Berkes
14 – Péter Jaksa
19 – Norbert Sebestyén
22 – Dávid Ficsór

Treinador

Tamás Weisz

Golos: Belchior (3), Jordan, Bruno Torres

Disciplina

Portugal

Cartão amarelo: Bruno Novo, Alan

Hungria

Cartão Amarelo: Mark Ughy, Norbert Sebestyén

Sala de Imprensa

Mário Narciso

“Defendemos muito bem, apesar da Hungria ter feito boas movimentações”.

“Fomos competentes em todos os aspectos do jogo, daí não termos sofrido golos”.

“O Hidalgo realizou uma excelente exibição”.

“Foi um resultado excelente”.

Bruno Torres

“Fizemos um jogo sério, e fomos muito competentes a nível defensivo”.

“A Hungria está a dar os primeiros passos no futebol de praia, e mostrou já algum do seu valor”.

Os Estados Unidos são uma excelente equipa, mas se formos tão rigorosos como fomos hoje, ganhamos o jogo”.

“Tivemos uma grande atitude, e tudo nos saiu bem”.


Rui Cardoso

Atletismo – Campeonato Nacional Sub-23 “ Cátia Santos sagrou-se vice-campeã nacional dos 3.000 metros”

16/07/2014

0 comentários
Atletismo – Campeonato Nacional Sub-23
“ Cátia Santos sagrou-se vice-campeã nacional dos 3.000 metros”

Decorreu no passado fim-de-semana, em Braga, o Campeonato Nacional Sub-23 em Atletismo. A atleta do concelho da Moita, Cátia Santos, em representação do Grupo Desportivo do Estreito (Madeira) sagrou-se vice-campeã nacional na prova dos 3.000 metros com um novo recorde pessoal registado em 9.47,36. Foi uma despedida em beleza do escalão de sub-23, da atleta treinada pelo atleta olímpico Luís Feiteira, também ele do concelho da Moita.


JF

Atletismo – Campeonato Nacional de Pista ao Ar Livre para Veteranos “Leonel Viegas campeão nacional e Sofia Avoila vice-campeã na Marcha Atlética”

0 comentários
Atletismo – Campeonato Nacional de Pista ao Ar Livre para Veteranos
“Leonel Viegas campeão nacional e Sofia Avoila vice-campeã na Marcha Atlética”

Realizou-se este fim-de-semana, no Pombal, o Campeonato Nacional de Pista ao Ar Livre para Veteranos. Organizado pela Associação Nacional de Atletismo Veterano (ANAV), este campeonato nacional esteve aberto a todos os atletas veteranos federados na Federação Portuguesa de Atletismo. Entre os vários atletas do distrito de Setúbal presentes destaque para Leonel Viegas, que sagrou-se Campeão Nacional na prova de 5.000 metros de Marcha Atlética, e para Sofia Avoila, que conquistou o título de Vice-Campeã Nacional na mesma distância.


JF

Luís Bonifácio, sagrou-se campeão 2013/2014 ao serviço do Fabril do Barreiro “ Guarda-Redes conquistou o sexto título da sua carreira”

0 comentários
 Luís Bonifácio, sagrou-se campeão 2013/2014 ao serviço do Fabril do Barreiro
“ Guarda-Redes conquistou o sexto título da sua carreira”

Luís Bonifácio, nasceu no Rosário (Moita) e foi precisamente ao serviço do clube da sua terra o Marítimo Rosarense, que conquistou na época 95/96 o seu primeiro título. A época passada sagrou-se campeão distrital ao serviço do Fabril do Barreiro, alcançando o sexto título da sua carreira, o que faz dele o guarda-redes da distrital da AF de Setúbal com mais títulos conquistados. Aos 37 anos de idade e com 17 de carreira, Luís Bonifácio está de saída do Fabril mas pretende continuar no activo e manter viva a sua paixão pelo futebol. O DIÁRIO DA REGIÃO, foi ao encontro do experiente guarda-redes e aqui fica a entrevista onde o mesmo aborda o passado, o presente e o futuro.
Luís Bonifácio fala-nos dos teus 17 anos de carreira?
Começei a jogar futebol aos 8 anos de idade no Beira Mar Gaiense. De seguida ingressei no Barreirense, clube onde fiz toda a minha formação tendo passado pelos escalões de Iniciados, Juvenis e Juniores, sempre como titular. Na minha primeira época como senior acabei dispensado pelo Barreirense, fui para o Marítimo Rosarense onde estive três épocas, nas quais conquistei o meu primeiro título na época 95/96, quando fomos campeões da 2ª distrital. Seguiram-se o GD Fabril (1 época), o Palmelense (4 épocas), o Estrela Vendas Novas (4 épocas) onde conquistei três títulos: taça Évora, campeão da 1ª distrital e campeão da 3ª nacional, regressando na época 2012/2013 ao Fabril (2 épocas).
Balanço das duas épocas no Fabril? Sabor da conquista de mais um título?
Na primeira época com Conhé não fui opção durante toda a temporada. Na segunda começei como titular e ao fim de dez jogos com a equipa em 1º lugar com cinco pontos de avanço do segundo e sem qualquer explicação por parte do treinador Manuel Correia, fui relegado para o banco de suplentes. Voltei à titularidade na fase decisiva do campeonato no jogo em que vencemos o Amora em casa e demos um passo de gigante para a conquista do título e joguei até ao fim. O balanço acaba por ser positivo pois contribuí para a conquista do título de campeão distrital alcançado pelo Fabril. Numa carreira de 17 anos e já com a conquista de cinco títulos, este foi mais um. Claro que é sempre bom ser campeão, um título é sempre um título mas nada a que eu não estivesse acostumado pois foi o sexto da minha carreira.
Quais os melhores e os piores momentos da tua carreira?
Ao longo de todos estes anos a minha passagem  por Vendas Novas foi a mais marcante, uma cidade onde fui muito bem recebido pelas pessoas e retribuí a minha gratidão com a conquista de três títulos nas quatro épocas que lá estive. Jamais esquecerei quando ali conquistei o título da 3ª divisão e fomos recebidos como uns heróis por toda a cidade, assim como, ficará para sempre guardado na minha memória a conquista da taça da AF Évora, cuja decisão foi através da marca de grandes penalidades, em que marquei o penalty decisivo e defendi cinco grandes penalidades. Outro grande momento foi o meu segundo título com a camisola do M.Rosarense, onde no jogo decisivo frente ao M.Caparica, e depois de estar-mos a vencer por 1 – 0, consegui com grandes intervenções que o resultado se mantivesse até ao final e nos desse o título de campeões. Nos piores momentos destaco um momento de aflição quando jogava na 2ª divisão nacional no Vendas Novas, em que por pouco não vi a minha perna ser amputada, a frustração sentida por uma não subida à 3ª divisão em que terminámos o campeonato com os mesmos pontos do campeão e a minha chegada ao Fabril em que pela primeira vez na minha carreira não fui opção durante toda a época
Olhando para trás pensas que poderias ter chegado mais longe?
Penso que poderia ter atingido um nível mais elevado mas nunca fui profissional a 100%, tendo sempre conciliado o futebol com o trabalho. Estive sempre em clubes que lutavam pela subida e só por uma vez me senti tentado a arriscar como profissional num clube (Nacional da Madeira).
Quais os requisitos para se ser um bom guarda-redes?
Na minha opinião um guarda-redes antes de mais tem que ter capacidade de liderança na sua posição corrigindo os erros dos defesas (posicionamento/marcação), um guarda-redes forte fora dos postes e a saber jogar bem com os pés. As minhas qualidades técnicas passam por ser forte nos cruzamentos. Para mim a nível nacional o Rui Patrício é o melhor e a nível internacional aponto o Manuel Neuer(g.redes do Bayern e da selecção alemã), como o melhor do mundo.
O Luís Bonifácio está de saída do Fabril? È o ponto final na carreira?
Apercebi-me antes da época terminar que não fazia parte dos planos do treinador para a próxima época, pois Manuel Correia não apreciava a experiência dos mais velhos, o meu caso e o do Paulo Catarino. Eu sentia que tinha condições para efectuar mais uma época ao meu nível, mas respeito a decisão do treinador. Não me considero acabado para o futebol, penso continuar a jogar e que a minha experiência de 17 anos a defender as balizas poderá ser útil a algum clube que tenha pretensões de lutar por algum título. Gostava de conquistar o meu sétimo título, Quando não me sentir em condições físicas e psicológicas serei o primeiro a pendurar as luvas.
Futuro?
Quando pendurar as luvas quero ficar ligado ao futebol como treinador de guarda-redes e transmitir aos mais novos a minha experiência destes anos todos no futebol. Para já vou-me iniciar no Playhouse(Jardia) onde serei o treinador de guarda-redes dos escalões de infantis, escolinhas e iniciados.
Que conselhos darias aos mais jovens?
Para todos aqueles que pretendem seguir a posição de guarda-redes no futebol, quero lhes dizer que trabalhem muito e acreditem nas suas potencialidades. Com trabalho e dedicação podem chegar lá...

JOÃO FERNANDES



Relógio

Tempo Setúbal

Tempo Setúbal

Tempo Moita

Tempo Moita

Visitas

Futebol 1ª Divisão"Setúbal"

Mail

sportsetubal@gmail.com

Arquivo do blogue

SportSetúbal

Tecnologia do Blogger.

Mensagens populares

Seguidores